Estudantes que tiveram problemas com o sistema do Enem digital vão refazer a prova no fim de fevereiro, diz ministro

Estudantes que tiveram problemas com o sistema do Enem digital vão refazer a prova no fim de fevereiro, diz ministro

O primeiro dia de prova digital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi realizado na tarde deste domingo (31) e os candidatos que não conseguiram fazer a prova por problemas no sistema do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) poderão fazer o teste nos dias 23 e 24 de fevereiro. A informação é do ministro da Educação, Milton Ribeiro, que esteve em Belo Horizonte nesta tarde.

Segundo o Ministro da Educação, “nenhum aluno ficará prejudicado”. Ele disse ainda que problemas poderiam acontecer.

“Ainda não tenho todos os relatos de problemas, mas isso iria acontecer por causa de sobrecarga do sistema”, afirmou o ministro.

O G1 ouviu relatos de problemas em pelo menos três lugares, Belo Horizonte, Distrito Federal e Tocantins. Na capital mineira, estudantes disseram que a prova chegou a demorar duas horas para ser aplicada, e não houve qualquer explicação sobre o atraso. Um dos alunos teve que sair mais cedo, porque disse que começou a passar mal por causa da demora.

Em Taguatinga (DF), o sistema de avaliação apresentou um erro e os alunos foram dispensados sem conseguir fazer a prova. Eles só puderam deixar o local do exame às 15h.

Em Palmas (TO), houve relatos de problemas técnicos que impediam o acesso ao sistema de avaliação em pelo menos três locais de prova. Alguns candidatos acabaram sendo dispensados sem responder as questões.

Esta é a primeira vez no país que o exame aconteceu neste formato. O Enem já seria reaplicado de toda forma para aqueles alunos que não puderam fazer as provas físicas, que aconteceram nos dias 17 e 24 de janeiro, por causa de sintomas ou casos confirmados de Covid-19.

O G1 questionou o Inep sobre os problemas relatados pelos estudantes, mas o instituto disse que informações só seriam repassadas no balanço do dia de provas, às 20h (horário de Brasília).

No momento do balanço, no entanto, não foi detalhado quantos alunos foram afetados por esses problemas em todo o país. Camilo Mussi, diretor de tecnologia do Inep, confirmou que houve problema em um servidor e alguns computadores não receberam a prova a tempo. Mas apenas disse que a reaplicação da prova está garantida para os alunos que não conseguiram esperar pelos atrasos ou foram dispensados.

Por telefone, a assessoria de imprensa do Inep disse que todos os problemas de atraso que ocorreram no país foram em função de falha no servidor. E que o número de alunos afetados por isso ainda está em apuração. O Inep também disse que todos os candidatos afetados pelo atraso tiveram direito às 5h30 de prova, ou seja, puderam terminar depois das 19 horas.

Segundo dia de exame

O ministro Milton Ribeiro afirmou que o segundo dia de prova digital está mantido para o próximo domingo (7), da mesma forma que foi neste domingo. Os portões dos locais de aplicação da prova deverão ser abertos às 11h30 e fecharão às 13h (horário de Brasília). Mais de 8,6 mil pessoas se inscreveram para o exame em versão digital.

Redação

O tema escolhido para a redação do primeiro Enem Digital foi “o desafio de reduzir as desigualdades entre as regiões do Brasil”. Os participantes tiveram que escrever um texto dissertativo-argumentativo sobre o tema em até 30 linhas. Mesmo nesta modalidade, feita no computador, a redação foi escrita à mão, assim como na versão regular do exame.

O ministro da Educação afirmou que o este tema está sendo “trabalhado pelo Governo Federal”, com o intuito de dar “atenção a todas as regiões do país, como o Nordeste”.

 

Fonte: G1

Compartilhar este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito + dezesseis =