Weintraub: erro na correção do Enem 2019 afetou cerca de 6.000 candidatos

Weintraub: erro na correção do Enem 2019 afetou cerca de 6.000 candidatos

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, disse hoje que um erro na correção da prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2019 pode ter afetado cerca de 6.000 candidatos. Em entrevista à Rádio Gaúcha, Weintraub disse que considera “baixo” o impacto do problema e afirmou que as notas serão corrigidas ainda hoje. Cerca de 4 milhões de candidatos compareceram às provas no ano passado.

“A gente já tem o número de pessoas e vai ser corrigido hoje à noite. Estamos falando de 0,1% das pessoas, isso dá cerca de cinco ou seis mil candidatos, problemas que vão ser corrigidos”, declarou. “O impacto é baixo e não vai ter nenhum efeito para a maioria das pessoas.”

No sábado (18), Weintraub informou que parte das notas do Enem foi divulgada com erro. Segundo ele, houve uma “inconsistência” na correção dos gabaritos. O governo identificou os erros a partir de relatos dos candidatos nas redes sociais, mas não informou em quais cores da prova o problema ocorreu.

Inicialmente, foi divulgado que o problema estava relacionado às provas do segundo dia do exame, quando foram aplicadas as questões de matemática e ciências da natureza. Mas, segundo o jornal “Folha de S.Paulo”, o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), órgão do MEC responsável pelo Enem, já identificou que as provas do primeiro dia (linguagens, ciências humanas e redação) também foram afetadas.

Hoje, Weintraub afirmou que o erro teria ocorrido na impressora da gráfica Valid Soluções S.A, contratada para diagramar, embalar, rotular e entregar os cadernos de prova aos Correios. O ministro disse que uma máquina “engasgava” durante a impressão e que essa falha gerou o descolamento da prova com o gabarito. Ele prometeu tomar medidas cabíveis contra a gráfica.

A empresa foi procurada pela reportagem, e suas considerações, se enviadas, serão acrescentadas a este texto.

“Aparentemente não foi uma coisa de má-fé, foi um acidente, coisa que acontece. Não depende da minha avaliação. A gente vai ver legalmente o que acontece”, disse.

O Inep encerrou o prazo para recebimento de reclamações dos candidatos às 10h de hoje e deve fazer um pronunciamento esta noite.

Erro não é difícil de ser corrigido, diz ex-presidente do Inep

Maria Inês Fini, ex-presidente do Inep, declarou ao UOL que esse tipo de erro “não é difícil de corrigir se você souber quais foram [os gabaritos trocados]”.

“Se agirem com celeridade, deixando a equipe técnica do Inep trabalhar, isso pode ser corrigido até amanhã”, disse.

Segundo ela, a leitura dos cartões de resposta dificilmente poderia ter sido feita antes porque a definição dos pesos dentro da TRI só é possível após a realização de todas as provas do exame, incluindo o Enem PPL (Pessoas Privadas de Liberdade) e para quem solicitou a reaplicação por problemas logísticos. No ano passado, essas provas aconteceram nos dias 10 e 11 de dezembro.

Cronograma do Sisu está mantido

Apesar do erro na correção dos gabaritos, MEC e Inep sustentavam, até por volta das 12h de hoje, que o cronograma do Sisu (Sistema de Seleção Unificada) está mantido. O programa seleciona candidatos para vagas em universidades públicas de todo o Brasil com base na nota do Enem.

Com isso, as inscrições para o Sisu serão abertas amanhã (21) e serão encerradas na sexta-feira (24).

Fonte: UOL

Compartilhar este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 5 =