4 figuras de linguagem que não são muito conhecidas

4 figuras de linguagem que não são muito conhecidas

Quem se prepara para uma prova de concurso público precisa dar atenção às Figuras de Linguagem. Por meio da linguagem figurada, o texto foge da expressão comum (sentido literal), promovendo emoção, vigor, estilo e enriquecimento da comunicação. Tratemos, hoje, de algumas figuras menos conhecidas:

Sinédoque
Corresponde à troca de um nome por outro de extensão diferente. Exemplos:
“Não tenho teto para morar.” (Não tenho casa para morar)
“Mourão acaba de completar vinte primaveras. ” (Ele acaba de completar vinte anos)
“Chegamos, enfim, à estação das rosas.” (Chegamos à estação das flores)

Anástrofe
Corresponde à inversão de termos da oração. Vejamos o seguinte provérbio abaixo:
“Do faminto avarento o mundo ri, pois nada do que ajunta é para si.” (O mundo ri do faminto avarento…)

Tmese ou Mesóclise
Corresponde à intercalação do pronome oblíquo no meio do verbo. Exemplos: “amá-lo-á, beijá-la-ia, queixar-me-ei, entregar-lhe-íamos etc.”

Sínquise
Corresponde a uma construção excessivamente alterada dos termos da oração. Vejamos um trecho de Luís de Camões:
“Enquanto manda as ninfas amorosas grinaldas nas cabeças pôr de rosas”

Na ordem direta, fica assim: “Enquanto manda as ninfas amorosas pôr grinaldas de rosas nas cabeças“

De acordo com a visão normativa, a Sínquise é considerada um vício de linguagem, pela confusão que estabelece na frase.

Compartilhar este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + cinco =